Desencontros

A hora marcada aproximava-se e toda eu estava irrequieta. A ansiedade consumia-me a cada segundo que passava. Mas a hora chegou e nada aconteceu.
Estava sentada exatamente onde tínhamos combinado, bebia o chá que tu pedirias se já aqui estivesses. De cada vez que a porta se mexia, os meus olhos voavam na esperança de te verem. Mas tu não chegaste. Não sabias como dizer adeus…
Esvaziei os meus sentimentos por ti ali mesmo, como a chávena suja que ficou em cima da mesa. 
Ergui os olhos, olhei à minha volta, um raio de sol espreitou entre as cortinas. E finalmente levantei-me. Sem olhar para trás.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *