Podem passar mil anos…

Podem passar mil anos…
Vou continuar a acordar todas as manhãs com vontade de procurar por ti. Vou lembrar-me do teu perfume suave, do teu cabelo a esvoaçar ao vento, do teu ar desligado e sério, quando te distrais e entras num mundo que é só teu, do teu sorriso misterioso, que me faz mergulhar instantaneamente no teu coração. 
Podem passar mil anos…
Vou continuar a olhar à minha volta à procura dos teus olhos doces e só vou descansar quando os reconhecer. O meu coração saberá reconhecê-los! Vou lembrar-me de cada gesto teu, das tuas mãos fortes, que me seguram e levam para onde tu quiseres, dos teus braços que me apertam e, ao mesmo tempo, me fazem sentir livre.
Sim, podem passar mil minutos, mil meses, mil anos… Se tiver o teu amor nem que seja por um dia, o que importará o tempo que passou ou por onde te procurei?

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *