Nos teus braços

Nos teus braços, construí o lar que nunca tive. Nos teus beijos, encontrei o alimento do meu corpo e do meu espírito. Nos teus olhos, descobri o reflexo dos meus.
Na tua voz, reconheci o meu farol, no teu corpo, prendi a minha âncora. Nas tuas mãos, reencontrei a linha da vida. 
Na tua presença, recuperei a serenidade que me fora tirada. No tempo que me dás, sem nada exigires, descobri o infinito.
No teu jardim, plantei as minhas flores. Na tua rua, reencontrei o meu destino.
É neste não querer mais nada além de te querer que repouso o meu coração. Nesta tempestade de emoções, que finalmente deu tréguas, apaziguo a dor, sossego a minha alma, vivo sem limites.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *