“Deixa-a voar…”

“Se gostas de alguém, deixa-a voar. Se tens de a perseguir é porque não tem de ser tua”, disse-lhe a amiga, com a sabedoria de quem já viveu mais de metade da sua vida. Ali estavam as palavras certeiras como flechas, que ainda não quisera escutar. 
Provavelmente o seu coração tentou dizer-lho tantas vezes. Mas ela não o queria ouvir. Já tinha perdido tantas pessoas, demasiadas para uma jovem com pouco mais de 20 anos. Não queria que ele também se fosse embora. E, no entanto, sabia que ele já tinha decidido partir. Estavam em tempos de vida diferentes.
Se algum dia ele irá voltar, ninguém sabe. Talvez, depois de voar para outras paragens, ele precise de regressar. Talvez descubra, quando estiver longe, que quer estar perto dela. Talvez, quando ambos estiverem preparados, possam voar juntos.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *