Ver, sentir, amar

Ver, sentir, amar. Conhecer outros países, outras paisagens e culturas diferentes das nossas, é alargar a nossa visão de um mundo tão grandioso e deslumbrante, é perceber que somos um mero grão de areia, uma pequena gota de água, mas que são todos esses ínfimos pormenores que preenchem os cenários mais extraordinários. 
Conhecer outras paragens longínquas é também uma oportunidade de viajarmos dentro de nós, ao mais profundo do nosso ser, onde não há pensamentos que nos atormentem nem mágoas aprisionadas ao coração. Há apenas o sentir.
Estou na ilha Maurícia, no coração do Oceano Índico. Os meus olhos fixam-se no azul claro e transparente da água, que quase se funde com o azul límpido do céu. Bem despertos, para guardar para sempre esta imagem tão poderosa. Agora posso fechar os olhos e deixar-me embalar pelos sons suaves e serenos. Posso finalmente deixar que os pensamentos e todos os meus receios sigam o seu caminho e se unam ao coração. Apenas amar. Em completa sintonia com o universo. Em completa sintonia comigo própria.

Créditos da imagem: Helena Simão

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *