Mãe

Não sabia que te podia perder, de um momento para o outro, sem uma despedida, sem um sinal. Não sabia que te podias ir embora sem me dizer que ias, sem me avisares. Não sabia que te podias mudar para uma outra dimensão, deixando tudo para trás: a tua família, a tua casa, as tuas roupas. 
Foste sem que eu te pudesse encher de beijos, abraçar-te, dizer-te o quanto gosto de ti. Foste sem que pudesse dizer obrigada por tudo o que fizeste por mim, por tudo o que me disseste, pelo colo que me deste. Foste sem que pudesse pedir perdão por todas as vezes em que não soube compreender o que era seres mãe, em que não entendi o que era ser filha. 
Foste sem que eu me pudesse zangar contigo por teres escolhido um dia de janeiro tão frio e tão chuvoso para partir. Foste triste, eu sei. Querias estar mais tempo comigo e eu queria passar muito mais tempo contigo. Queria continuar a sentir aquele sossego, aquela paz que só tu me transmitias. Sei que não te posso ver e tenho saudades tuas, mas sei que nunca te vou perder.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *