Quanto mais longe…

Quanto mais longe pareço estar de ti, mais perto me sinto. Quanto mais tempo deixo que passe entre nós, mais próxima estou da tua margem. Quanto maior o silêncio, maior o sentimento. Eu sei que o que vivemos ficou lá atrás, eu sei que este não é o tempo nem o lugar para nós…
Será um dia? Voltaremos àquela tarde cinzenta e de nevoeiro em que me viste partir naquele navio e não disseste nada, quebrado pela tristeza da despedida? Continuaremos, num futuro distante, a nossa história, a partir desse momento? Conseguirei construir uma ponte que nos una com as lembranças de nós?
Ainda vais sentir o que sentiste quando me deste a mão pela última vez e a apertaste com força, como se não a quisesses libertar? Não sei se o nosso passado terá um futuro, mas neste agora em que me encontro, embora longe, sinto que estou perto de ti.

Créditos da imagem: Nathalie Aguiar

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *