Doce primavera

Já te sinto a chegar minha doce primavera! Já noto a azáfama das andorinhas que começam a ancorar por aqui à procura de um novo lar, enquanto a temperatura lhes for suportável. Já sinto no ar um cheiro a terra húmida e fértil, preparada para servir de berço às sementes e plantas mais diversas, às flores mais coloridas. 
Já te sinto a chegar… Temos mais dia, menos escuridão, mais luz, menos noite, mais calor, menos timidez. O calor sente-se também nas pessoas, que, aos poucos, se libertam de um longo e rigoroso inverno. Há música no ar, há mais harmonia, mais alegria, mais abraços. Já te sinto a chegar, vens doce e serena como sempre, cheia de promessas que não sabes se podes cumprir, cheia de segredos que não me podes contar, cheia de oportunidades para me oferecer.
É altura de fechar o ciclo gélido que vigorou antes de ti, é altura de arrumar a casa, de colocar de lado as roupas grossas e escuras de que já não precisamos. É altura de colocar um ponto final em todas as minhas dúvidas e abrir os braços para te receber.

Créditos da imagem: Nathalie Aguiar

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *