Crescer

À beira do precipício, mudamos. À beira do que pensamos ser o fim, lutamos. Desistir não é opção. Desistir seria o caminho mais fácil, mas não aquele que nos vai recompensar e que nos vai mostrar que tudo valeu a pena. Porque tudo vale a pena. Mesmo a dor que se apodera de nós sem que a saibamos dominar, mesmo as tragédias que nos deixam marcas profundas para sempre.
A vida coloca-nos à beira do precipício algumas vezes, para aprendermos o que temos de aprender. Para abrirmos os olhos e percebermos que não queremos, e não vamos, abrir mão dos nossos sonhos. Para sabermos dar valor ao que somos e ao que temos. Para agradecermos tudo o que recebemos todos os dias. Recebemos tanto e, na maior parte das vezes, estamos tão obcecados com aquilo que queríamos ter e não temos, que nem notamos no que chegou sem se fazer anunciar, no que está à nossa frente e não nos pede nada em troca. Sim, por vezes, é preciso sermos colocados à prova, sermos testados ao limite, para crescermos.
Quanto maior a dificuldade maior o presente. Quanto maior o obstáculo maior a sensação de vitória. Depois de uma forte tempestade, a natureza brinda-nos com sol e com a magia de um arco-íris. Quando nos deparamos com a beleza das suas cores, esquecemo-nos completamente da chuva que já lá vai.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

2 Comments

    • Helena Simão
      Janeiro 9, 2017
      Reply

      Muito obrigada Catarina! Desejo-lhe um Feliz 2017!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *