Confio

Confio plenamente em ti. Sem quaisquer dúvidas, sem reticências, sem qualquer mas. Confio apenas. Fecho os olhos e mantenho-me serena. O meu coração sabe o que faz e diz para confiar em ti. Sei que posso repousar nos teus braços o tempo que for preciso. Já não preciso de fugir. Não me vais fazer mal. Passei demasiado tempo a fugir.Fugia de tudo e de todos. Fugia porque queria fugir ao sofrimento.
Queria fugir à desilusão e fugia das pessoas. Queria fugir à indiferença e virava a cara à entrega. Não dava porque não recebia. Ou não recebia porque não dava? Fugia de mim própria. Como é possível? Tinha medo de ser eu própria. Pelo caminho, deixei de acreditar em quem eu era e naquilo que era capaz. Tantas vezes ouvi dos outros que não iria ser capaz que cheguei a acreditar nessas vozes que me derrubavam.
Até que resolvi parar e ouvir com atenção a minha voz interior. O meu coração gritava para ser ouvido. Finalmente, dei-lhe atenção. Deixei de fugir. Tu estavas ali. Estiveste sempre ali, agora sei que sim. Sempre que estive prestes a desistir, foste tu que me ajudaste a levantar. E a confiar.

Créditos da imagem: Nathalie Aguiar

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *