Ilha do Pico: arte de bem servir

A vida celebra-se à mesa e, é à mesa, que se descobrem os segredos mais saborosos de uma viagem. Na ilha do Pico, nos Açores, os protagonistas dos petiscos são o peixe, o queijo e o vinho. Os aromas são intensos e temperados com sorrisos de quem tem casas abertas e gosta de receber. Comemos com os olhos, mas também com o coração.
E, entre uma garfada de cataplana de peixe e marisco, divinal, do café-bar Galeão, e uma colherada de sopa de peixe, requintada, do Cella Bar, ambos na Madalena, há tempo para conhecer com calma quem faz desta arte a sua vida, há disposição para conhecer histórias de gente sonhadora e trabalhadora que leva, para bem do nosso palato, o nome da ilha do Pico cada vez mais longe.
Porque é de experiências que se enche a nossa memória, ficam as conversas e as gargalhadas de uma noite descontraída na companhia do Fernando e da Sónia, proprietários do Galeão. Fica a magia do espaço do Cella Bar, a prova de que o estilo contemporâneo assenta bem em qualquer parte, desde que seja bem projetado. Fica a simplicidade de bem servir do senhor Daniel do snack-bar Petisca, também na Madalena. Ficam sorrisos que se fundem com os sabores de saberes de um passado e de um presente que é preciso preservar e degustar.

Créditos da imagem: Helena Simão

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *