Depois de ti

Depois de ti… Há um eu que chora, há um eu que sofre, que se pergunta a todo o instante se já acabou, se já não voltas mesmo. Nunca mais… Podíamos estar no durante, numa fase com algumas dúvidas, mas com a certeza de que o nós funciona. E que não pode haver depois de nós.
Depois de ti… Há um corpo gelado e uma alma vazia, há lágrimas que caem sem direção, há espaço, demasiado espaço, há tempo, tanto tempo. Como se ocupa o tempo quando eras tu o motor do meu tempo? Depois de ti, é absurdo, é caos. Tudo o que vivi foi contigo, tudo o que aprendi foi contigo, tudo o que tenho, ou tinha, foi graças a ti. Tudo o que sou, ou era, foi construído ao teu lado.
E, agora que foste, nada vale a pena, muito menos aprender a viver de novo sem ti. É a ti que o meu coração conhece e reconhecerá sempre. É de ti que sinto falta, é a ti que volto sempre que preciso de respirar. É em ti que adormeço e é a ti que vejo mal os meus olhos se abrem pela manhã. É a ti que me encosto para aquecer a minha pele. Mesmo que já não estejas aqui…

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

2 Comments

  1. Setembro 7, 2017
    Reply

    I’ve recently started a site, the information you provide on this website has helped me greatly. Thank you for all of your time & work. “If you see a snake, just kill it. Don’t appoint a committee on snakes.” by H. Ross Perot.

    • Helena Simão
      Setembro 12, 2017
      Reply

      Thank you for your comment!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *