Agradece

Nada se perde porque nada se tem. Nada se conquista porque, na verdade, tudo está dentro de nós. Tudo é ilusão, tudo é aparência, tal como tudo o que é real e é exterior a nós é um prolongamento de nós. Estamos todos ligados numa sinfonia, por vezes desafinada, com o universo. Andamos perdidos à procura das notas certas para as tocarmos no momento certo, embora não saibamos quando é esse momento.
Nada nos pode fazer mal porque somos nós, na maioria das vezes, que fazemos mal a nós próprios. Não controlamos muito do que nos acontece, mas podemos controlar a forma como lidamos com isso. Depende da nossa forma de ver o mundo. Se exiges pouco, quando recebes muito vais ficar eufórico. Mas se exiges muito, o que receberes nunca vai ser suficiente para ti. Vais andar sempre frustrado e a lamentar-te.
Lamenta-te apenas do que não fizeste, do que não disseste, do que não tentaste. O que fizeste, mesmo sem correr como querias, deixou-te mais forte, o que disseste, ainda que sem os resultados que procuravas, deixou-te mais sereno. Agradece o que vier. Mas não te apoderes de nada.

Créditos da imagem: Helena Simão

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *