Estrelas

O nosso amor foi eterno, não ficou limitado ao beijo de despedida, ao olhar de até nunca mais. Teve a intensidade dos beijos que demos, a carência dos abraços, a luz da tua mão quente a sossegar a minha, a força do teu olhar rendido ao meu. Teve palavras que não foram ditas, dispensadas por momentos saboreados ao som do bater dos nossos corações. Em completa sintonia.
O nosso amor foi eterno. Extravasou esses momentos em que, juntos, parámos o tempo e fomos tão felizes e tão serenos. Como se tudo estivesse no seu devido lugar e não fosse necessário mais nada. E não era. Bastávamos nós os dois, nessa dança de prazer, nessa tortura de não querer perder um minuto que fosse sem olhar para ti.
O nosso amor foi infinito. Não importa se durámos muito ou pouco, mas como vivemos esses momentos. E nós vivemos. Sem quaisquer dúvidas, sem nenhuma ponta de incerteza. Apenas queríamos viver um para o outro, um com o outro. E vivemos. Foi eterno porque faz parte de mim. Alimentou-me e continua a saciar-me. Foi infinito porque, enquanto houver estrelas no céu, os teus olhos estarão gravados no meu olhar.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *