Tenho pressa de chegar

Tenho pressa de chegar ao meu destino. Estou à demasiado tempo à deriva no meio do mar, sem vislumbrar algo que me lembre que a terra existe. Preciso desse sinal para voltar a colocar os pés no chão firme e caminhar para o que me é familiar. Tenho pressa de chegar. Tenho pressa de ser feliz.
As saudades misturam-se com as memórias e todo o meu passado parece desaparecer nessa água escura que me rodeia. As dúvidas confundem-se com o medo e já não sei o que esperar. E se o que tive ficou lá atrás noutra vida, noutro capítulo que fechei, noutro dia que acabou? E se o que quero ter está apenas nos meus sonhos, num capítulo que não sei se vou ler, num amanhã apenas pintado na minha imaginação?
Tenho pressa, mas agora, que estou num limbo entre o fim e o recomeço, recuo. E se não houver destino nenhum ou felicidade em lado algum? E se for apenas isto, este navegar sem fim, este movimento infernal que me provoca náuseas, para baixo e para cima, para um lado e para o outro? Não pode ser apenas isto. Haverá um novo amanhã e eu chegarei a terra. O sol vai dar-me algum calor e alento ao corpo e renovar as forças do espírito. Porque tenho pressa de chegar.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *