Memórias

É nas memórias que procuro amparo para a minha saudade e força para continuar sem ti. Regresso aos teus abraços, quando a solidão me atinge violentamente como uma tempestade. Regresso ao teu olhar para encontrar a esperança que me dá alento para percorrer este caminho estreito e escuro. Regresso aos teus beijos para ter o alimento que o meu coração precisa para continuar a bater.
Eu sei que o passado está noutra página que o vento já levou para longe, como uma folha caída de uma árvore. E sei que o nosso encontro, o nosso breve reencontro, foi apenas isso: um olá e um adeus. Mas, entre um instante e o outro, houve uma vida intensamente vivida, houve dois corações em sintonia, duas asas a voar para o mesmo destino. E, depois desse doloroso adeus, desse caminho que tenho de continuar a percorrer sem ti, resta-me a esperança.
Pode ser apenas loucura ou uma maneira de me manter viva, mas é essa esperança que me faz continuar em frente por esse trilho que desconheço. Um dia, num qualquer dia, algures, vou encontrar-te de novo. Por isso, acredito que é na distância que me aproximo cada vez mais de ti.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *