O meu mundo

Não posso mudar o mundo, mas posso mudar o meu mundo. Não posso mudar os gestos dos outros, mas posso mudar as minhas ideias, posso alimentar os meus sonhos e os meus sentimentos. Posso mudar os meus passos, seguir outro caminho, alcançar outra meta. Não vale copiar, olhar para o lado, imitar, seguir as pisadas de outros.
A verdadeira mudança do mundo começa em mim. Sou uma pequena peça, uma ínfima partícula neste imenso mundo. Mas este fragmento que sou eu está ligado a outro, que, por sua vez, está ligado a outro e mais outro, numa cadeia sem fim. O meu mundo está, inevitavelmente, ligado ao teu e a todos os outros mundos que se encontram comigo no cruzamento dos dias.
Não pretendo mudar o mundo, ele é tão belo e tão maravilhoso! Apenas quero fazer parte dele, merecer cada momento e dar o meu melhor, o melhor que o universo pensou para mim. Quero fazer, sentir, viver. Quero chegar o mais longe que conseguir, o mais alto que puder, o mais fundo que for capaz. E, quando deixar de acreditar em mim, espero que o meu mundo me leve a tentar mais uma vez, a deixar o medo para trás e a levar comigo uma boa dose de loucura. O mundo será melhor se formos felizes.

Créditos da imagem: Maria Inês Fonseca

Follow my blog with Bloglovin

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *