Promessas

Acredita apenas nas promessas que o teu coração te faz, só essas são verdadeiras, só essas têm intenção, têm sonho, têm desejo e foco. As outras, as que nem se deviam chamar promessas, são como pedras no sapato. Servem apenas para te iludir, servem apenas para te deslumbrares por momentos, antes da descida vertiginosa para o sofrimento.
Todas as promessas são vãs e efémeras, todas as promessas são apenas palavras, se não forem do coração. Vão com o vento, desaparecem com as nuvens, encolhem-se perante uma tempestade. E, no lugar da promessa, fica um rasto de destruição, um muro de afetos que se desfaz com as primeiras chuvas porque os alicerces não eram fortes.
Agarra-te antes aos olhos nos olhos, ao toque de um abraço, à magia de um sorriso, às palavras que ficaram por dizer nos silêncios sentidos. Agarra-te às certezas do coração e não às promessas duvidosas. Se te prometerem este mundo e o outro, desconfia. Acredita em quem nada promete e tudo faz para te ver feliz.

Créditos da imagem: Helena Simão

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *