Voltar ao princípio

Vou voltar ao princípio. Fiquei demasiado tempo presa entre planos e mais planos que fiz para mim e que a vida fez questão de baralhar. Fiquei demasiado tempo atordoada entre vários caminhos, sem saber por qual deles seguir. Ela tem razão. A vida. Ela sabe que, se tudo acontecesse como uma cópia fiel dos nossos planos, não haveria espaço para a surpresa e para o inesperado. Não haveria reviravoltas nem sabores amargos. Mas também não haveria presentes tão simples quanto maravilhosos. E são esses que nos dão alento para prosseguir.
Por isso, vou voltar ao princípio. Tenho de fazer coisas novas, partir do zero, regressar ao ponto de partida. Fazer diferente, desta vez. Não é desistir, não estou a desistir de nada. Estou a admitir que falhei, mas que vou continuar a aprender, a fazer, a ser, a amar. Se não fosse tão difícil, não era para mim. Só os fortes são constantemente desafiados a crescerem e a evoluírem. Ela, a vida, sabe que vou escapar ilesa. E que vou regressar ainda com mais garra.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *