Dá-me um sinal

Dá-me um segundo do teu dia, deixa-me pousar os olhos em ti. Será que ainda te sei de cor? Será que conheço esses recantos tão teus, tão nossos? Dá-me um sorriso e eu transformo-o numa primavera, em gargalhadas, em momentos de cumplicidade, em flores a desabrochar, num arco-íris de cores brilhantes e infinitas.
Dá-me um momento da tua vida, do teu tempo para eu te mostrar que o tempo vale mais quando caminhamos os dois, lado a lado, em direção ao amanhã. Dá-me uma oportunidade de mostrar que estou aqui e não quero estar em mais sítio nenhum.
É no teu olhar que quero aconchegar a minha alma, é nos teus braços que quero repousar o meu corpo já marcado pelas tormentas da vida, é nas tuas mãos que quero segurar a minha paz, é no teu beijo que quero sossegar as ondas desvairadas de saudade.
Dá-me um sinal de que estou do lado certo, de que o meu coração bate pelo que faz sentido. Dá-me uma fortaleza de esperança e eu ergo uma casa de amor, do nosso amor.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *