“Hello, Kristof”: um café e uma revista, por favor!

Do lado de fora, as janelas grandes e a porta de ferro, entreaberta, pouco ou nada indiciam que, no interior, se esconde um espaço de inspiração do Norte da Europa, onde o café e as revistas independentes são os protagonistas. Não fosse o nome “Hello, Kristof”, gravado na montra, convidar-nos a entrar para uma viagem a um mundo de sabores e, sobretudo, de aromas e o número 103 da Rua do Poço dos Negros, em São Bento, Lisboa, passava por um lugar tipicamente português.
Mas não é. Há muito mundo por aqui. Nota-se nos detalhes, na origem dos produtos e nota-se nos rostos de muitos dos que ali se sentam, com calma, a ler uma revista, a conversar com amigos ou a trabalhar.
O responsável pelo projeto, Ricardo Galésio, assume que a ideia foi amadurecendo na sua cabeça depois de uma viagem a Nova Iorque. O universo nórdico que inspira, há muito, este designer gráfico fez o resto e, depois, de encontrado o local, uma antiga tabacaria abandonada há duas décadas, nascia, em Setembro do ano passado, o “Hello, Kristof”.
O responsável optou por manter a estrutura original – as raízes portuguesas estão lá – mas tudo o resto foi intervencionado. O espaço pequeno e minimalista, mas acolhedor e original, é dominado por uma mesa comprida de madeira criada pelo irmão do proprietário, responsável por uma marca portuguesa de mobiliário. Mas a personalidade do lugar está na parede de fundo revestida de algumas das mais prestigiadas revistas internacionais ligadas à moda, comida, viagens, design e, como não podia deixar de ser, ao café.
Escolho uma das mesas mais pequenas, num dos cantos da sala, e dirijo-me ao balcão, para pedir o tal café, de espécie Arábica, oriundo da Costa Rica, moído na hora. Usado nos países nórdicos, este não é um café que seja frequente encontrar em Portugal. As opções são diversas, como o macchiato, o americano, o cappuccino ou o latte, mas, como ainda é de manhã, opto pelo expresso.

Antes disso, perco-me na ementa, simples, mas com sugestões muito apelativas. Escolho o açaí com fruta e granola, uma taça grande, deliciosa e muito saciante, e, de seguida, uma das tibornas da casa, a de queijo chèvre, com nozes e cebola caramelizada em pão sem glúten. Já não consigo provar o bolo de cenoura ou o brownie de caramelo salgado, bolos caseiros que têm muita procura, garante o responsável. No final deste brunch, deixo-me envolver pelo aroma do café e pelo seu sabor leve, mas intenso.
O sumo do dia ou o chá gelado são outras opções que acompanham bem com uma das quatro tibornas disponíveis na ementa: abacate, salmão, chèvre e caprese. Há também leite sem lactose e bebida de amêndoa para vegetarianos e vegans.
O “Hello, Kristof” é ideal para pequenos-almoços, snacks, almoços ligeiros ou lanches. Os preços são um pouco elevados, ainda que os produtos sejam de qualidade. Está aberto das 9 às 18 horas, de segunda a sexta-feira.

Créditos da imagem: Helena Simão
Este texto integra a rubrica “Saborear” do portal SAPO Viagens.

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *