Nada dura para sempre

Nada dura para sempre. Nem a felicidade nem a dor. Nada é perfeito porque somos apenas seres que procuram crescer e evoluir em busca de uma perfeição anunciada, mas que é apenas ilusão. Nada fica para sempre. Nem o teu beijo que guardei a sete chaves. Nem a tua indiferença ou silêncio agreste, que me envolveu numa tristeza que parecia não ter fim.
Nada dura para sempre. Só o amor. Mas se não arrepiar não é amor. Se não der vontade de saltar não é amor. Se não der vontade de gritar aos quatro ventos não é amor. Se não for avassalador não é amor. Se não doer não é amor. Nada dura para sempre. Nem os teus olhos presos aos meus como se fizesses uma última visita pelos recantos mais obscuros de mim. Nem a tua mão, que agarrava a minha com o cuidado de quem guarda uma pedra preciosa frágil e escorregadia.
Tudo chega ao fim para que se possa começar de novo. Tudo termina para que se abram novos livros, novos ciclos, novas oportunidades para mudar o rumo da nossa história. O fim é apenas o início.

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *