Ser simples

Às vezes, somos nós que complicamos, somos nós que damos mais voltas do que as que eram necessárias, somos nós que pensamos que tem de ser sempre difícil. Mas não tem. Às vezes, a resposta está mesmo à nossa frente e não a vemos. Às vezes, a solução é tão óbvia que preferimos andar às voltas à procura de algo mais complexo. Mas não é preciso.
Às vezes, são as palavras mais simples as que vão mais longe. Porque cada letra é sentida, cada letra é desenhada com o coração. Às vezes, somos nós que boicotamos o sucesso porque achamos que não merecemos ir tão longe ou porque nos assustamos com o que estará depois da meta. Tapamos o medo com desculpas. Ocultamos quem somos com vergonha de nos assumirmos.
Às vezes, não vemos quem esteve sempre lá para nós, não valorizamos quem nos dá muito valor e preferimos procurar por quem não apareceu, quem não ligou, quem não disse nada como se quiséssemos salvar algo que não tem salvação porque simplesmente não existe.
Às vezes, somos nós que dificultamos a nossa vida porque desconfiamos do fácil, do leve, da porta que se abre sem qualquer esforço. Mas, às vezes, vale a pena aceitar sem questionar, sorrir sem duvidar, amar sem pensar. Às vezes, o segredo é ser simples.

Créditos da imagem: Helena Simão

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *