The Cru: o restaurante que nos faz felizes

Há mais uma opção para comer fora de casa de forma saudável. Chama-se “The Cru”, fica em Cascais e é um restaurante onde todos os alimentos são biológicos, sem glúten, sem lactose e sem açúcares adicionados. Mas com muito sabor. Além disso, não são utilizados conservantes, aditivos ou quaisquer alimentos processados. O lema deste espaço é “comer para ser feliz” e é essa a mensagem que vemos gravada, com letras gigantes, numa das paredes.
O restaurante, que era uma antiga frutaria, estava idealizado há mais de dois anos, mas problemas com o fornecimento de energia elétrica arrastaram a sua abertura. Pelo caminho, os responsáveis, inicialmente cinco sócios, testaram o conceito com uma roulotte, que levaram para os festivais de Verão. “Queríamos mostrar que é possível comer de forma rápida e, ao mesmo tempo, saudável e, por isso, lançámos a The Wrepe Van”, recorda Marta Ferreira, uma das responsáveis pelo projeto.
Provenientes de áreas distintas, como a restauração, a gestão ou a imagem, em conjunto tinham o conhecimento necessário para avançar com um conceito que criaram integralmente. Marta Ferreira, por exemplo, trabalhava num banco, até que decidiu mudar radicalmente a sua vida.
A resposta do público surpreendeu estes empreendedores e, enquanto esperavam pela abertura do seu espaço em Cascais, acabaram por inaugurar um restaurante no centro comercial Oeiras Parque, em Oeiras, em Outubro de 2015. “Correu bem e o retorno dos clientes foi muito favorável, mas, num centro comercial tudo acontece de forma muito célere e nós gostamos de receber as pessoas com calma, esclarecendo as suas dúvidas sobre os alimentos e sobre a saúde. O nosso conceito não é tão ‘fast’, pelo que, assim que conseguimos desbloquear a questão da energia, resolvemos focar-nos no restaurante inicial”, explica Marta Ferreira.
Em Fevereiro deste ano, abria o restaurante, que tem também uma parte de mercearia. Por ali, podemos comprar frutas e legumes da época, mel, azeite, super alimentos, frutos secos, barras energéticas e outros produtos, enquanto alimentamos o nosso corpo com os nutrientes de que necessitamos e o espírito com delicados sabores e misturas originais e surpreendentes.
Das entradas às sobremesas, o melhor de tudo é que podemos comer, sem culpa e sem qualquer sensação de “barriga inchada”. E é fácil perceber porquê. O glúten é inflamatório e tóxico, sobretudo para o nosso intestino. No “The Cru”, não entra. Com o passar dos anos, vamos perdendo a capacidade de sintetizar a lactase, o que faz com que a digestão fique comprometida. No “The Cru”, não entra. O açúcar acidifica e oxida o nosso organismo, envelhece as células e deprime a nossa imunidade. No “The Cru”, também não entra.
Restam os alimentos, os bons alimentos sem pesticidas, herbicidas ou outras substâncias químicas. Ficam receitas originais e muito bem conseguidas, validadas sempre por um naturopata. Fica o verdadeiro sabor, muitas vezes, esquecido dos alimentos. E uma confeção, sempre que possível, crua. Estas boas práticas foram recentemente reconhecidas pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural, que distinguiu o “The Cru” com a medalha de ouro, uma certificação inédita em Portugal.
Para entrada, destaco o carpaccio de beterraba com molho pesto e bagas goji, uma sinfonia equilibrada de sabores ricos e intensos. Nos pratos principais, as opções são variadas e algumas inspiradas nos pratos tradicionais portugueses, como as lascas de bacalhau com puré de batata doce ou os lombinhos de peixe com gengibre e coentros.
Destaca-se também a salada de legumes assados e a feijoada de tofu, pratos vegetarianos.
Os wrepes são um conceito da casa, que mistura wraps com crepes. A base é feita de arroz, beterraba ou espinafres e o recheio é variado. Experimentei o de camarão e foi uma verdadeira surpresa. Nota-se a frescura dos alimentos e o cuidado na confeção e na apresentação. Sim, os olhos também comem.


No final, as sobremesas incluem cheesecake de limonada ou do bosque, brownie ou quinoa doce. A tarte “Chorar por Mais”, com cacau, laranja e frutos secos, é uma verdadeira tentação que se pode comer sem quaisquer culpas, apenas com a vontade de mimarmos o nosso organismo, apaladando os nossos sentidos.


Há menus do dia, que incluem prato e sopa, por 10€, ou prato e sumo, por 9€. O restaurante está aberto todos os dias, exceto à segunda-feira.

Morada: Rua Joaquim Ereira, Cascais
Telefone: 927760739

Créditos das imagens: Restaurante The Cru e Helena Simão
Este texto integra a rubrica “Saborear” do portal SAPO Viagens.

Arquivo

2 Comments

  1. Setembro 7, 2017
    Reply

    I’ve read several good stuff here. Definitely worth bookmarking for revisiting. I wonder how much effort you put to make such a excellent informative web site.

    • Helena Simão
      Setembro 25, 2017
      Reply

      Thank you for your comment!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *