Silêncios…

Costumam dizer que o silêncio é de ouro, mas há silêncios que doem, que são um murro na esperança de obter uma palavra carinhosa de alguém. Há silêncios que são gritos ruidosos que podem deixar marcas profundas de sofrimento e solidão. 
Há silêncios e silêncios, sem dúvida. Há os sensatos e há aqueles que preferem o vazio a uma palavra. É o caminho mais fácil. Porque a verdade, por vezes, dói mais a quem a diz do a quem a ouve. E há silêncios cobardes.
Mas, independentemente de tudo isto, um silêncio é uma resposta. Que temos de aprender a ouvir e aceitar. Por mais difícil e inesperado que seja. É um abandono. Um abismo que se abre entre duas pessoas, sem qualquer ponte, e que as pode afastar para sempre…

Créditos da imagem: Direitos Reservados

Arquivo

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *