Antes

Antes ser importante para alguém do que ser alguém importante. Antes amar e não ser correspondido do que odiar e ser correspondido, antes acreditar no impossível do que desesperar com o possível, antes perder e ter tido do que nunca vir a ter e nunca perder. Antes sorrir e chorar, porque tudo tem dois lados, do que não merecer a confiança de um coração apaixonado por temer o sofrimento e a dor da despedida.
Antes sentir saudades do que sentir apenas vazio na alma. Antes caminhar a vida inteira à procura do que nos faz felizes, sem qualquer garantia de que vamos encontrar o oásis dos nossos sonhos, do que ficar à espera que algo aconteça e que o universo faça por nós aquilo que só nós podemos fazer. Antes gostar só porque sim, ficar só porque sim, abraçar só porque sim, dizer “obrigada” só porque sim, do que percorrer esta vida como se fosse um deserto de emoções, um deserto de desejos, um deserto de gratidão.
Antes bater com a cara na porta do que não tentar abrir porta nenhuma. Antes confiar de olhos fechados do que nunca acalmar o desassossego da insegurança, mesmo que um dia essa confiança se quebre em mil pedaços. Porque não se pode colar um coração que não bate.

Créditos da imagem: Rita Catarino
Poderão ver mais fotografias aqui.

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *