Contra a corrente

Sigo contra a corrente. Sigo calmamente pela rua, por entre desconhecidos, que caminham em passos acelerados, distantes, frios. Não têm tempo para se deslumbrar com as folhas das árvores, que dançam ao som de uma música que só elas conhecem. Não têm tempo para olhar, nem que seja de relance, para a imensa luz da lua que se ergue imponente, avassaladora. No meio do caos e da falta de tempo que preenchem as suas vidas não sobra espaço para pequenos pormenores. Mas a vida, aquela que vale a pena, não é uma soma de pormenores e fragmentos de emoções?
Sigo contra a corrente. Sei que vou pelo caminho mais longo e incerto, sei que vou enfrentar mais dificuldades, sei que tenho de ultrapassar enormes desafios e que tenho o medo e as dúvidas mesmo atrás de mim. Mas sigo.
Sigo sem expetativas, sem exigências. Sei que este é o meu caminho, não podia ser outro. Se fosse fácil, não tinha tanto valor. Sigo leve e levo nos bolsos a esperança que me encoraja quando eu mais preciso. Sigo ao sabor da minha própria corrente.

Créditos da imagem: Nathalie Aguiar

Arquivo

4 Comments

  1. Elsa Janes
    Março 28, 2017
    Reply

    Tão bom!!!
    Obrigada!
    Elsa

    • Helena Simão
      Março 29, 2017
      Reply

      Bom dia Elsa, obrigada pelas suas palavras! Um beijinho

  2. Setembro 7, 2017
    Reply

    There is apparently a lot to know about this. I assume you made some good points in features also.

    • Helena Simão
      Setembro 27, 2017
      Reply

      Thank you for your comment!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *