O que eu queria

O que eu queria era não sentir saudades, era não sentir um coração gigante dentro de mim, vazio de palavras e oco de emoções. O que eu queria era não sentir ainda a tua mão a apertar a minha, a aquecer o meu corpo, a proteger o meu mundo. O que eu queria era viver de novo tudo o que vivemos juntos e muito mais, ter-te ao meu lado a caminhar nesta estrada que poderia ser a nossa vida.
O que eu queria era esquecer o teu sorriso que era capaz de transformar uma noite sombria e escura num momento de festa. O que eu queria era não desesperar com o tempo que ainda me resta hoje, com o amanhã, o depois de amanhã. O que fazer com todo este tempo se só tu sabias como o preencher de cor, de emoção, de amor? O que eu queria era voltar a ver o teu rosto, o teu corpo, os teus braços.
O que eu queria era voltar a viver no silêncio de um beijo. Sem medo, apenas entrega. Sem limites, apenas infinito. Sem reservas, apenas paixão. Pura. O que eu queria era não ter de me segurar às memórias, ao passado distante de outra vida e ser contigo nesta vida tudo o que sem ti não posso ser. Quero-te mais do que nunca nesta teimosia de não te querer.

Créditos da imagem: Helena Simão

Arquivo

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *